Booming

Categorias
Negócios Startups

6 indicadores de startup que não podem faltar no relatório dos investidores

Os relatórios para investidores são importantes fontes de informações que orientam a tomada de decisões. Para isso, deve incluir os indicadores de startup e as métricas certas.

As startups dependem, quase que exclusivamente,  de investimentos externos para crescer. Assim, usar todas as ferramentas para demonstrar seu potencial de crescimento é uma condição essencial para o sucesso desses negócios.

Um desses instrumentos são os relatórios que as startups apresentam para possíveis investidores. Mas, o que mostrar nesses documentos para efetivamente mostrar os resultados da sua startup?

Seu Relatório para Investidores deve se basear em dois elementos básicos: Indicadores e Métricas Acionáveis. Entenda melhor o que é cada um desses conceitos e quais não podem faltar em seus relatórios. 

O que são Métricas?

As Métricas são dados quantitativos ou as chamadas medidas brutas. Podem ser expressas de diversas formas como valor, peso, volume ou outros formatos que demonstrem uma quantidade precisa ou aproximada.

Normalmente estão relacionadas ao nível tático e operacional da startup e avaliam tendências, comportamentos ou variáveis do negócio. Entre outras finalidades, as métricas ajudam na tomada de decisão, identificam oportunidades, mantêm o foco produtivo e delimitam pontos fortes e fracos.

Além disso, elas são a base para a definição dos indicadores de desempenho. Para isso, é importante usar métricas acionáveis ​que são aquelas que vinculam ações específicas a resultados observados.

Ou seja, métricas que destacam o que está funcionando e o que não está.

Um exemplo importante de uma métrica acionável é a receita de um negócio, pois esse é um dado mensurável, acionável e escalável.

O que são Indicadores para Startups?

Tanto as métricas quanto os indicadores são uma forma de medir a performance da sua startup.

As empresas consolidadas usam indicadores para medir seu valor e sucesso. Já as startups podem usá-los para encontrar maneiras de expandir suas vendas e alcançar uma saúde financeira sustentável. 

Os principais indicadores para colocar em um relatório são valores que as startups podem usar para medir seu crescimento e determinar áreas de melhoria em suas operações.

De forma resumida, podemos dizer que os indicadores servem para uma startup:

  • Mostrar seu crescimento
  • Identificar áreas de melhoria
  • Dá aos investidores uma visão do se potencial de vendas

É importante que as startups ganhem investidores para custear seus negócios e expandir seu orçamento. Os principais indicadores de desempenho permitem que os investidores identifiquem a previsão financeira de uma startup e determinem se querem ou não investir nela.

6 indicadores para incluir nos relatórios de uma startup

Confira agora os indicadores para startups que não podem faltar nos relatórios para investidores:

1. Valor do Tempo de Vida do Cliente

O valor do Tempo de Vida do Cliente estipula um valor médio de recursos financeiros que uma startup pode receber de um cliente ao longo do seu relacionamento, ou vida útil.

Se as startups atingirem uma alta taxa de retenção de clientes, elas poderão ter um valor de vida útil maior de cada cliente. Determinar o valor de tempo de vida do cliente ajuda as startups a estimarem seu crescimento e identificarem possíveis previsões de vendas.

2. Custo de Aquisição do Cliente (CAC)

O Custo de Aquisição de Clientes (CAC) é o valor em dinheiro que as startup devem gastar na fabricação, marketing e distribuição de produtos, a fim de adquirir novos clientes.

É essencial que as startups estejam cientes do Custo de Aquisição de Clientes, pois é provável que os clientes não estejam familiarizados com sua marca, portanto, podem precisar dedicar mais tempo, esforço e dinheiro para conquistar novos clientes.

Ter um baixo custo de aquisição de clientes pode ajudar as startups a sustentar seu crescimento por um período de tempo maior, pois podem gastar menos dinheiro e adquirir uma quantidade maior de clientes.

3. Ticket Médio

Geralmente, o Ticket Médio é utilizado para calcular o valor médio gasto pelos clientes em uma startup em um determinado período. Mas também pode ser usado para calcular o valor médio de cada pedido/venda.

Quanto maior esse valor, mais os clientes estão gastando no negócio e vice-versa. Portanto, essa métrica é extremamente relevante para entender o aumento ou diminuição da receita e ajuda a mensurar e direcionar os esforços e investimentos realizados nas áreas de vendas, marketing e customer success.

4. Lucro Líquido

O Lucro Líquido informa quanto dinheiro seu produto ou serviço poderá render com base no quanto ele custa para ser fabricado. Ele fornece informações sobre o retorno sobre o investimento (ROI) e ajuda a startup a avaliar sua sustentabilidade e crescimento de longo prazo.

Se uma startup tem uma margem de lucro alta, ela pode ter uma receita maior, o que pode levar a um menor tempo de recuperação do CAC.

5. Receita Total da Startup

A Receita Total é o valor total que sua startup gera com vendas de bens e serviços, antes de subtrair as despesas. Pode ser usado tanto o termo receita total quanto receita bruta, alguns também se referem à receita total como vendas totais.

Normalmente esse valor é encontrado na primeira linha da sua Demonstração de Resultados (DRE).

Compreender a receita total de sua startup é particularmente importante ao avaliar o preço de seus produtos ou serviços: quanto maior sua receita total, mais dinheiro sua empresa está gerando.

A receita total é um número útil para investidores e investidores. Um alto valor investido pode gerar um fluxo de capital significativo para o seu negócio.

6. Receita Recorrente

A Receita Recorrente Anual (ARR), também chamada de Faturamento Recorrente Anual, é um fluxo contínuo de faturamento gerado para a startup. Ele fornece uma visão geral do desempenho de sua startup ano após ano e permite prever com mais assertividade seu crescimento.

A ARR tende a andar de mãos dadas com MRR (Receita Recorrente Mensal) para SaaS.

Para calcular esse indicador, é preciso somar o valor da receita das vendas anual e a receita de investimentos e, em seguida, subtrair o valor perdido com a rotatividade.

Além desses, outros indicadores que podem constar em seus relatórios são: 

  • Mercado Endereçável Total: quantidade de clientes que a startup pode atrair
  • Runway (Pista): mede o tempo que uma startup tem antes de ficar sem recursos
  • Taxa de retenção de clientes: quantidade de clientes que permanecem fiéis à startup após determinado período de tempo.
  • Tempo de recuperação do CAC: tempo que uma empresa pode levar para obter lucro com o custo de aquisição de clientes.
  • Burn Rate (Queima mensal): ajuda as startups a entender quanto podem perder nos meses iniciais de seu lançamento.

Agora que você sabe quais os indicadores que não podem faltar no seu relatório para investidores, não deixe de usar essa importante ferramenta.

Se precisar de ajuda para elaborar esses e outros instrumentos para melhorar a gestão da sua startup, entre em contato com o time de especialistas Booming.

Categorias
Negócios

Qual o melhor investimento hoje? Veja em que setores investir

Qual o melhor investimento hoje? Essa é uma pergunta comum tanto para quem quer começar a investir quanto para quem já tem alguma experiência no mercado financeiro.

E a verdade é que não existe uma resposta única e definitiva, porque o melhor investimento hoje tem muitas variáveis, principalmente no que diz respeito ao próprio investidor.

Isso significa que a pergunta que você deve fazer é: Qual o melhor investimento para mim hoje? E para saber isso você tem duas alternativas: conhecer bem os tipos de investimento e o seu perfil de investidor ou contar com uma boa consultoria no tema.

A seguir elencamos os principais tipos de investimento de acordo com o objetivo do investidor, bem como algumas tendências de setores para quem quer diversificar sua carteira.

Qual o melhor tipo de investimento hoje?

Como já citamos, antes de saber qual o melhor investimento para você hoje você deve ter clareza de dois pontos: seus objetivos e seu perfil de investidor, mesmo que você pretenda contratar um consultor financeiro.

Basicamente,  você deve avaliar:

  • Suas metas;
  • Quanto você quer ou pode aportar;
  • O prazo que você pode deixar o dinheiro aplicado; e
  • Sua capacidade emocional de lidar com riscos.

A partir desse planejamento inicial, você poderá optar por investimentos mais seguros, porém com menor rentabilidade ou investimentos mais arrojados com maiores retornos e em menos tempo, porém mais arriscados.

Confira algumas opções:   

Melhores investimentos para fundos de emergência

O primeiro passo ao começar a investir é separar o seu fundo de emergência, ou seja, um valor que garanta sua segurança, caso você fique um tempo sem renda.

Algumas das opções para guardar esse dinheiro com boa liquidez são:

Tesouro Selic: Renda fixa através de títulos públicos do governo, ou seja,você empresta dinheiro ao governo. Os rendimentos são determinados pela Taxa Selic (taxa básica de juros);

CDB liquidez diária: O Certificado de Depósito Bancários é um título de renda fixa, por meio do qual você empresta dinheiro a uma instituição financeira.

Contas remuneradas: Trata-se da remuneração pelo dinheiro parado em conta corrente. Nos bancos o rendimento costuma ser baixo. Porém, nas fintechs, é possível encontrar rentabilidade acima dos 100% do CDI.

Fundos DI: São fundos de renda fixa nos quais 95% do patrimônio podemos investir em títulos públicos atrelados à Taxa Selic. No entanto teremos rentabilidade inferior à Selic, pois, além do Imposto de Renda, cobra-se uma taxa administrativa e IOF sobre o rendimento. 

Melhores investimentos de curto prazo

As metas de curto prazo são aquelas que você planeja realizar em, no máximo, dois anos, como férias, reforma, troca de carro, entre outros.

Vejamos alguns investimentos:

LCI e LCA: As Letras de Crédito Imobiliário  e Letras de Crédito do Agronegócio são aplicações de renda fixa. Com eles você empresta dinheiro para financiar projetos de expansão imobiliária (LCI) ou para o agronegócio (LCA).

CDB e LC: As Letras de Câmbio são um empréstimo que você faz para a empresa emissora da LC. Resgatamos o valor aplicado na data de vencimento acordada no momento da contratação.

Fundos de renda fixa: Nesse tipo de fundo, 80% do investimento precisa ser aplicado em ativos de renda fixa que tenham uma taxa pré-fixada ou que sejam indexados por algum índice de preços. Podemos aplicar ss outros 20% em outras classes de ativos.

Melhores investimentos de médio prazo

Os investimentos de médio prazo geralmente demandam maior volume de recursos. Combinam baixo risco com a rentabilidade adequada.

Veja algumas opções:

CDB prefixado: Os CDBs pré-fixados oferecem juros maiores, contudo, com prazo de vencimento longos.

Fundos multimercado: Modalidade de aplicação em que o gestor do fundo monta uma carteira com ações, títulos de renda fixa, debêntures, moedas estrangeiras, etc.

Tesouro Prefixado: Esse é um dos títulos da dívida pública. Seu preço é marcado diariamente e você só tem a garantia da rentabilidade se levar o título até o vencimento.

Debêntures: são títulos de dívida emitidos por empresas que necessitam de capital. Aqui temos os juros pré-fixados, pós-fixados ou híbridos (parte dos juros é definida previamente e a outra atrelada a algum indicador econômico, como o IPCA).

CRI e CRA: São títulos que representam um direito a receber, em outras palavras, você antecipa determinado valor para um projeto imobiliário ou agroindustrial e, em troca ,recebe títulos de dívida.

Melhores investimentos de longo prazo

Investimentos de longo prazo são aqueles que levam 10 anos ou mais para serem resgatados.

São algumas opções:

Fundos de ações: É uma carteira de ações diversificada, administrada por um gestor, que atua fazendo movimentos de compra e venda que assegurem a rentabilidade e reduzam os riscos.

Ações: Ao comprar ações, você se torna sócio da empresa e passa a ter participação na distribuição dos lucros através de dividendos e juros sobre o capital próprio (JCP).

Fundos imobiliários: São cotas de um fundo de investimento que aplica no mercado imobiliário.Você recebe a cada mês o rendimento proporcional ao número de cotas que possui.

Fundos cambiais: Investe em ativos lastreados por moedas estrangeiras. Trata-se de uma forma de proteger seu patrimônio das variações do dólar, euro e outras moedas fortes.

Criptomoedas: São moedas digitais que só existem na internet. O seu ganho se dá com a valorização da moeda que pode ser vendida a qualquer momento para gerar lucros.

Tendências de setores para investir

Para quem tem mais experiência e perfil mais arrojado, segue algumas tendências de setores para investir:

1. Investimento ESG

Empresas ESG são aquelas que priorizam causas ambientais, sociais e de governança (ESG). Isso pode sacrificar os lucros de curto prazo em favor do impacto de longo prazo.

Ao criar valor social por meio de práticas sustentáveis, as ações dessas corporações também tendem a ser mais resilientes. Uma maneira de investir em empresas socialmente conscientes é por meio de ETF(Exchange Traded Fund).

2. Inteligência artificial

A revolução tecnológica vem tornado a inteligência artificial (IA) uma realidade cada vez mais próxima. À medida que seus sistemas se tornam mais inteligentes, a IA se torna mais poderosa, com ferramentas e aplicativos impactando quase todos os setores.

Analistas preveem que, até 2023, as receitas mundiais do mercado de IA chegarão a US$ 500 bilhões, com o mercado crescendo a uma taxa anual de cerca de 20% nos próximos cinco anos.

3. Metaverso

O futuro da internet inclui mundos virtuais onde todos podem interagir sem os limites do espaço físico. De acordo com as estimativas dos analistas, esses ambientes virtuais podem ser a próxima grande oportunidade de investimento.

As empresas de tecnologia estão desenvolvendo ecossistemas onde as pessoas podem fazer compras, jogar, se exercitar, aprender e experimentar a maioria das atividades da vida digitalmente.

Entre outras oportunidades de investimento, alguns analistas apontam as empresas de semicondutores que fornecem computação gráfica, fabricantes de softwares e provedores de tecnologia em nuvem.

4. Mercados de Commodities

Após anos de retornos fracos, os preços das commodities se recuperaram em 2021 e, em 2022, a atenção dada ao mercado de commodities só se intensificou, já que seus preços dispararam à medida que o conflito russo-ucraniano restringe a oferta.

Considera-se que as commodities estão passando por um novo superciclo, que é um período de cerca de uma década, em que elas são negociadas acima das tendências de preços de longo prazo.

Se você deseja saber qual o melhor tipo de investimento hoje e outras estratégias de negócios, entre em contato com o time de especialistas Booming.

Categorias
Negócios Startups

Como aumentar o Ticket Médio do seu negócio? Confira essas 7 dicas!

O valor médio por pedido é uma das principais métricas de vendas em qualquer tipo de negócio. Você sabe como aumentar seu Ticket Médio

O Ticket médio é muito usado para calcular o valor médio gasto pelos clientes em um determinado período. É de extrema importância para entender o aumento ou diminuição da receita e ajudar a medir e direcionar os esforços e investimentos realizados pela empresa.

Ou seja, esse dado pode fazer toda a diferença no sucesso da sua startup, pois ajuda você a entender o comportamento do consumidor, as variações de receita, medir o desempenho das ações e saber se estão gerando o resultado esperado.

A seguir, explicamos o que é essa métrica, por que ela é importante e apresentamos dicas de como aumentar o ticket médio.

O que é Ticket Médio?

Primeiramente precisamos entender o que é. O Ticket Médio é uma das principais métricas de vendas para e-commerce e outras startups. É usado para determinar o valor médio gasto pelos clientes da sua empresa em um determinado período.

Também pode ser usado para calcular o valor médio de cada pedido.

Quanto maior esse valor, mais os clientes estão gastando no negócio e vice-versa. Portanto, essa métrica é extremamente relevante para entender o aumento ou diminuição da receita e ajuda a mensurar e direcionar os esforços e investimentos realizados nas áreas de vendas , marketing e customer success .

Por que esse dado é importante

Descobrir o ticket médio da sua startup é importante, por diversos motivos. Os principais são:

  • Melhora o entendimento sobre o comportamento do consumidor;
  • Demonstra se os investimentos estão dando o retorno esperado;
  • Identifica variações sazonais e oportunidades;
  • Ajuda a se preparar para períodos de baixa ;
  • Facilita o planejamento de ações estratégicas.

Analisando o ticket médio do seu negócio, é possível entender o comportamento de seus clientes e se os investimentos realizados em aquisição e retenção estão trazendo o retorno esperado.

Ou seja, é possível avaliar se as ações de marketing, vendas e customer success estão sendo eficazes ou se precisam de algum ajuste.

Por exemplo: se sua análise diferencia o ticket médio de homens e mulheres, jovens e adultos, entre outras características, fica mais fácil saber quem consome mais e em qual público você deve focar.

Ao analisar o ticket médio, você também pode identificar flutuações sazonais . Por exemplo, seus clientes compram mais seu produto no inverno ou no verão?

Ao reconhecer essas variações, também é possível se preparar melhor para os momentos de baixa e, ao mesmo tempo, pensar em ações estratégicas para manter o valor do ticket médio sempre alto, independente da época do ano.

Com essas informações,dá para apostar em ações para aumentar o ticket médio, ou seja, aumentar a receita através dos mesmos clientes. Isso é mais barato e assertivo do que atrair novos clientes.

Como calcular o ticket médio?

Primeiramente, para calcular o ticket médio da sua startup, defina bem o período de análise e o que será avaliado.

Você pode calcular o ticket médio por cliente ou por pedido, considerando que um mesmo cliente pode realizar mais de uma compra em sua loja em um determinado período, por exemplo.

Ticket médio por cliente

Para descobrir a média de quanto cada cliente gasta, basta dividir a receita das vendas pelo número de clientes para os quais você vendeu no período que deseja calcular (dias, semanas, meses, ano).

Assim, temos a seguinte fórmula:

Ticket médio = Receita de vendas / Número de clientes que compraram nesse período

Exemplo: uma empresa ganhou R$ 20 mil atendendo 50 clientes, isso significa que nesse período calculado o ticket médio por cliente foi de R$ 400,00.

Ticket médio por pedido

Para calcular o valor médio de cada pedido, basta dividir a receita em vendas pelo número de pedidos realizados naquele período (dias, semanas, meses, ano).

Ticket médio = Receita de vendas / Número de pedidos nesse período

Do mesmo modo, é importante que essa métrica seja analisada com alguma regularidade. Em geral, recomenda-se avaliá-la mensalmente ou, no máximo, de 3 em 3 meses, por exemplo.

Para saber se seu ticket médio está bom, algumas práticas são:

  • Revisar seu histórico de ticket médio
  • Comparar com outras empresas do seu segmento
  • Verificar outras métricas como ROI (retorno do investimento), ROAS (retorno do investimento em publicidade ) e CAC (custo de aquisição do cliente).

Como aumentar o valor do ticket médio?

Criar estratégias para aumentar o valor do ticket médio é uma maneira de gerar lucro com menos investimento e mais assertividade do que se você tivesse que tentar atrair novos clientes do zero.

Mas, afinal, como aumentar o valor do ticket médio?

Confira essas 7 dicas:

1) Mire o público certo

Uma das principais maneiras de crescer seu ticket médio é focar seus esforços para atrair e reter o público certo, ou seja, um público mais qualificado e mais próximo do seu perfil de cliente ideal (PCI) .

2) Diversifique produtos

Diversificar seus produtos também pode ser uma ótima estratégia de como aumentar seu ticket médio, afinal, o cliente que entra na sua loja para comprar um produto pode aproveitar e comprar outro que também deseja. Além disso,  se você não tiver um dos produtos, ele terá que ir ao concorrente.

3) Invista em cross selling e up selling

Invista em técnicas de cross selling e up selling, que estimulam a compra cruzada e a compra de itens com preços mais altos, respectivamente.

Uma forma de fazer isso é por meio de janelas de recomendação, como “Compre junto” e “Produtos semelhantes”.

4) Promova combos

Nesse ínterim, outra forma de incentivar a compra de mais de um produto e aumentar o ticket médio é divulgar a venda de combos de produtos, seja em anúncios pagos ou no próprio site.

5) Ofereça frete grátis

Oferecer brindes ou frete grátis para compras acima de um determinado valor também é uma forma muito eficiente de estimular o aumento do ticket médio, pois o cliente pode aumentar o pedido para aproveitar a oportunidade. Além disso, as pessoas preferem pagar mais por um item do que pagar pelo frete

6) Crie um programa de pontos ou cashback

Além de incentivar o cliente a comprar mais, esse tipo de ação também ajuda a atrair novos consumidores, já que os clientes costumam indicar empresas que oferecem essas vantagens,  ainda mais se também ganham pontos com isso!

7) Facilite o pagamento

A facilidade de pagamento em compras maiores pode incentivar os clientes a comprarem mais itens em sua loja porque muitas pessoas preferem gastar mais se puderem parcelar em mais vezes, reduzindo assim o valor pago em parcelas mensais.

Outras dicas rápidas:

●       Faça promoções com contagem de tempo;
●       Estimule sua equipe de vendas com desafios semanais e mensais;
●       Treine sua equipe de vendas para proporcionar ótimas experiências aos clientes;
●       Faça pleno uso do processo de checkout para vender complementos;
●       Crie um programa de fidelidade.

O ticket médio, assim como CAC, taxa de conversão, ROI, entre outros indicadores, podem fazer toda a diferença na sua startup. Se você ainda não acompanha essa importante métrica, e hora de começar. 

Portanto, se você deseja saber mais sobre como aumentar o ticket médio e outras estratégias de negócios, entre em contato com o time de especialistas Booming.

Categorias
Negócios

Investimento em Plataformas Digitais: Como funciona

O Investimento em Plataformas Digitais são um modelo de negócios, que formam uma rede de relacionamentos através da conexão entre os diversos agentes do mercado.

Primeiramente, precisamos entender que atualmente existem plataformas digitais que atuam nos mais diversos segmentos, a exemplo do transporte, setor imobiliário, saúde, entre outros. Nesse campo digital, um modelo que vem crescendo de forma bastante significativa são as Plataformas de Investimentos.

Esse ambiente contribui para unir startups,, principalmente as iniciantes, e investidores que visam capturar oportunidades de negócios.

Continue com a gente. assim irá descubrir mais sobre o investimento em plataformas digitais, uma opção que pode trazer excelentes resultados.

O que são Plataformas Digitais para Investimentos?

As plataformas de Investimentos são ambientes online que visam oferecer diferentes tipos de oportunidades para investidores.

Existem diferentes tipos de Plataformas Digitais destinadas a investidores, confira as principais:

Plataformas de Investimentos 

A Plataforma de Investimentos é um ambiente digital, porque na maioria das vezes, disponibilizada aos clientes de corretoras de valores ou bancos. Esse ambiente permite que os investidores tenham acesso a uma grande variedade de produtos, tais como:

●     Renda fixa
●     Tesouro Direto
●     Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e Letra de Crédito Agronegócio (LCA)
●     Letra de Câmbio (LC)
●     Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI)  e Certificada de Recebíveis do Agronegócio (CRA)
●     Renda variável
●     Ações
●     Opções
●     Exchange Traded Fund (ETF)
●     Commodities

Geralmente, as plataformas de investimentos oferecem alguns serviços extras para os investidores. Como por exemplo: informações sobre os investimentos, análise de mercado, notícias, dados sobre a Bolsa de Valores, entre outros.

Plataformas de Empréstimos entre Pessoas

Outro tipo de Plataforma Digital de Investimentos são as Plataformas de Empréstimos entre Pessoas. Nesse tipo de ambiente, os investidores podem emprestar dinheiro para empresas, ou startups promissoras.

Esse tipo de empréstimo é regulamentado pela Resolução nº 4.656, de 26 de abril de 2018, do Banco Central.

Normalmente, a plataforma de empréstimo realiza uma análise de risco do empréstimo e calcula os juros a serem pagos e os investidores arcam com os riscos da operação. Quanto maior o risco, maior os juros, ou seja, o retorno do investimento.

Funciona assim:

  1. Quando uma empresa  necessita de um empréstimo, a plataforma divulga a oportunidade de investimento por meio de uma espécie de vitrine, na qual os possíveis investidores aplicam algum capital;
  2. No momento que a empresa arrecada todo o dinheiro que necessita, a rodada é finalizada e começa a contar o tempo de carência e devolução do empréstimo com os juros, conforme definido previamente.

São exemplos desse tipo de plataforma:

Plataformas Equity Crowdfunding

Assim também tem crescido bastante as opções de ambientes online que são específicos para investimentos em startups iniciantes ou em expansão, as chamadas Plataformas de Equity Crowdfunding.

Nesse tipo de plataforma, investidores aportam fundos em uma startup e recebem uma parte dela.

Esse retorno pode ser feito de duas maneiras: 

  • Na forma de participação societária (equity) ou
  • Conversão em participação societária (equity) de Títulos de dívida da startup investida.

Os investimentos em plataformas digitais de crowdfunding são regulamentados pela Comissão de Valores Mobiliários, por meio da Regra Instrução Normativa CVM 588, lançada em julho de 2017.

Essa norma regula o que pode e o que deve ser feito pelas plataformas para resguardar os investidores e as startups envolvidas no processo de captação de recursos.

Descubra a diferença entre o processo de divulgação das startups em uma Plataforma de Equity Crowdfunding e o de uma plataforma de empréstimos.

O que difere nesse caso, é que não há uma classificação de risco. Isso  porque,  prever se uma startup vai crescer é muito mais complicado do que se uma empresa vai ter condições de pagar um empréstimo.

Ou seja, quem investe nessa modalidade depende muito mais de um conhecimento sobre o funcionamento do mercado e de um feeling sobre o que pode ser promissor e, consequentemente, dar altos retornos. Também é uma boa idéia contar com uma consultoria especializada.

Como escolher os melhores investimentos em Plataformas Digitais?

Pontos gerais a serem avaliados na maior parte dos investimentos em plataformas: A rentabilidade, os riscos envolvidos e o prazo de retorno dos investimentos (investimentos de longo prazo ou curto prazo).

No empréstimo entre pessoas é importante avaliar a liquidez da empresa, ou seja sua capacidade de pagar pelo investimento.

Já no caso de investimento em equity, o importante é avaliar se a empresa é escalável, ou seja, se tem potencial de crescimento usando os mesmos ou um pouco mais de recursos.

Independemente se você pretende investir por meio de plataformas de investimentos, empréstimos entre pessoas ou Equity Crowdfunding, outros pontos importantes devem ser observados:

Segurança

A segurança quanto ao investimento se dá tanto em relação ao retorno favorável do capital investido quanto à própria segurança da aplicação. Nesse sentido, ao optar por uma plataforma digital é preciso verificar se a corretora possui certificados de segurança que garantem a proteção dos dados.

Vale lembrar que o sigilo de todos os dados é uma condição protegida por lei, principalmente dados financeiros.

Pois, um dos principais protocolos de segurança que garante essa segurança nas operações e que pode ser facilmente observado nas plataformas é o cadeado, localizado em fácil visualização dos usuários.

Os custos e taxas operacionais

Custos e taxas são fatores fundamentais a serem observados ao se escolher uma plataforma digital. E se for uma plataforma de investimentos as condições costumam ser reduzidas. Assim, em alguns casos, os clientes podem ser até isentos delas.

Seu perfil do investidor

Definimos esse perfil pela forma como se lida com a aplicação de dinheiro. Isso inclui um conjunto de análises dos investimentos, principalmente, quanto ao risco envolvido e a disposição para encarar esses riscos.

Esse perfil irá orientar as decisões do investidor como, por exemplo, a carteira mais adequada, no caso das plataformas de investimento.

Sua clareza quanto aos investimentos

Sendo você um iniciante no mundo dos investimentos, o ideal é contar com a orientação adequada porque irá evitar a perda de recursos.

Muitas vezes, investidores iniciantes realizam pesquisas superficiais e acabam optando por investimentos somente porque estão em alta e desconsideram questões importantes, como por exemplo, seu perfil de investidor.

Nesse sentido, o ideal é contar com uma consultoria especializada e assim garantir melhores retornos e mais segurança em seus investimentos em plataformas digitais.

Se você deseja saber mais sobre investimentos em plataformas digitais, entre em contato com o time de especialistas Booming assim descubrirá como podemos te ajudar.

Categorias
Negócios Startups

Como Vender no Tik Tok: Confira 8 passos

Como vender no Tik Tok? Esta é uma pergunta que vem crescendo muito entre empresas e empreendedores. Você também tem esta dúvida?

O aplicativo de compartilhamento de vídeo de formato curto por meio do qual  os usuários criam e compartilham clipes de até 60 segundos começou como a queridinha de adolescentes, a chamada geração Gen-Z.

Contudo, ela cresceu de uma forma estrondosa e hoje é bem mais do que um aplicativo de sincronização labial e dancinhas virais. Atualmente o Tik Tok hospeda vídeos que falam de tudo, desde trechos de comédia a vídeos de tutoriais, truques, dança, vlogs diários e dicas de comércio eletrônico, ou seja, tudo que você possa imaginar.

O diferencial do TikTok e o que torna seu conteúdo tão compartilhável é sua crescente “Biblioteca de sons”, a partir da qual os criadores podem adicionar facilmente a seus vídeos clipes de músicas ou trechos de diálogos de programas de TV, filmes e até Tik Toks de outros criadores.

Embora os criadores mais populares sejam celebridades com bases de fãs globais , é possível se tornar viral, mesmo que sua conta não tenha muitos seguidores. Ao aproveitar sons populares e usar hashtags de tendências, seus vídeos podem receber centenas, milhares, até milhões de visualizações.

Continue com a gente e descubra como vender no tik tok

Por que você deve criar uma conta TikTok para sua empresa?

Um dos principais pontos para considerar usar o TikTok é porque ele atende a usuários mais jovens, ao deixar de usar esta rede você estará perdendo uma grande oportunidade.

Essa rede tem cerca de 75 milhões de usuários ativos mensais apenas no Brasil e quase 1 bilhão em todo o mundo. Não é apenas um público massivo, mas os usuários do TikTok são muito interativos e altamente engajados.

No TikTok, não importa os tipos de produtos você vende,  o que importa é se você pode adequar sua marca ao tipo de conteúdo viral.

Se você souber incluir um toque exclusivo a sons em alta, seus vídeos podem aumentar o reconhecimento da marca ao atrair a atenção de milhares de clientes em potencial.  

Como vender no TikTok: confira o passo a passo

Confira a seguir algumas dicas básica de como vender no Tik Tok:

Passo 1: Crie sua conta

Crie uma conta apenas para sua empresa. Ao criar um nome de usuário, tente manter  o que já usa em outras mídias sociais para que os clientes possam identificar facilmente sua marca.

Depois da conta criada, adicione uma foto de perfil, uma pequena biografia e conecte suas contas do Instagram e do Youtube, se tiver.

Passo 2: Mude para uma conta Pro

As contas do Tik Tok podem ser de dois tipos:  Pessoal e Pro. Dentro da opção “Pro” ainda é possível escolher entre “Criador” ou “Negócios”. Quando você cria uma conta, ela será Pessoal por padrão. Depois você poderá configurar.

A versão Pro é gratuita e oferece alguns benefícios.  Veja um resumo de cada tipo de conta:

  • Pessoal: para usuários comuns que usam o TikTok para visualizar vídeos;
  • Criador: para usuários que postam diariamente e tentam aumentar o número de seguidores. Os benefícios incluem análises detalhadas sobre seus vídeos, como dados demográficos da audiência. Você também pode participar do Fundo para Criadores assim que alcançar 10.000 seguidores, o que monetiza suas visualizações;
  • Business: com uma conta comercial, você não poderá participar do Creator Fund, mas ainda poderá acessar análises detalhadas. Poderá adicionar um link em sua biografia (para seu site, por exemplo), informações de contato comercial, ter acesso a soluções exclusivas de engajamento, rastreamento de desempenho e soluções de publicidade.

Se você deseja promover sua empresa ou marca, uma conta comercial é sua melhor aposta.

Passo 3: Comece a criar conteúdo

Antes de começar a criar seu conteúdo dê uma olhada na página “para você” para algumas inspirações. Lembre-se:

  • Tente criar conteúdo divertido e sem ser muito “vendedor”. O principal objetivo é manter o espectador engajado para que ele queira assistir novamente ou até mesmo compartilhar o vídeo;
  • Quanto mais pessoas visualizarem e compartilharem seu conteúdo, mais o TikTok o sugerirá a outros usuários.
  • É importante atrair a atenção do espectador nos primeiros segundos do seu vídeo, ou ele simplesmente rolará para o próximo;
  • Pesquise hashtags  relacionadas a negócios e empreendedorismo, para ter ideias sobre como outras marcas estão se promovendo;
  • Para aumentar suas chances de viralizar, recomendamos postar, pelo menos, de 1 a 3 vezes por dia;
  • Crie um desafio e uma hashtag exclusiva para seu produto que incentive as pessoas a participar;
  • Usar sons populares aumenta suas chances de viralizar no Tik Tok.

Passo 4: envolva-se com seu público e se mantenha consistente

À medida que você começa a receber visualizações, curtidas e comentários, é importante responder ativamente os comentários.

Também é muito importante manter a consistência com seus vídeos. Se você postar apenas uma ou duas vezes por semana, provavelmente não conseguirá o alcance que deseja. Poste pelo menos uma vez por dia.

Passo 5: Aproveite o marketing de influenciadores

Você pode promover sua marca no TikTok em parceria com “influenciadores” ou criadores com mais seguidores. Um influenciador do seu nicho pode levar seus produtos a um público muito maior.  Além disso, eles têm experiência para fazer com que o conteúdo pareça orgânico, em vez de publicidade óbvia. 

Pesquise palavras-chave que se apliquem ao seu nicho no TikTok para ver se há algum influenciador em sua região com o qual você possa trabalhar.

Você também pode encontrar os principais talentos dos influenciadores no Creator Marketplace do TikTok. Esse espaço  oferece informações sobre quais influenciadores são adequados para sua marca, além de ferramentas para ajudá-lo a criar uma campanha de marketing de influenciadores.

Passo 6: Incentive o conteúdo gerado pelo usuário (UGC)

Muitos produtos acabam se tornando virais no TikTok por causa do engajamento de pessoas comuns. As pessoas que apresentam um produto em seu vídeo, seja usando-o ou explicando por que o amam, podem lançar um produto em um circuito viral.

Incentive seus clientes e público a postar vídeos deles mesmos usando seu produto no TikTok. Você pode fazer isso criando um desafio, como mencionado acima.

Passo 7: explore opções de publicidade do TikTok

O TikTok oferece às marcas uma plataforma com vários tipos de anúncios e opções de segmentação para escolher e colocar seu produto ou serviço na frente das pessoas certas.

Para começar a criar anúncios no TikTok, primeiro você precisa se inscrever em uma conta do TikTok For Business  e acessar ao TikTok Ad Manager, onde poderá criar suas campanhas.

Em seguida, você seleciona uma meta com base nos seus objetivos como:  alcance, reconhecimento da marca, tráfego do site ou vendas.

Semelhante aos anúncios do Facebook , você pode escolher quem deseja segmentar com seus anúncios. Os filtros incluem idade, sexo, localização e até interesses.

Etapa 8: aproveite todos os recursos de marketing do TikTok

O TikTok oferece o “ Small Business Resource Center ” para ajudar os usuários da conta Business a aproveitar ao máximo o aplicativo.

Nessa página, os usuários podem acessar modelos para criar conteúdo de anúncios, participar de webinars gratuitos conduzidos por especialistas e ler histórias de sucesso de marcas que usaram o TikTok para aumentar o alcance de seus clientes. 

Podem ainda encontrar instruções sobre como usar o TikTok Pixel, um código que você pode incorporar na sua página de vendas ou site para coletar dados sobre os clientes que você alcançou por meio do conteúdo do TikTok.

Se você deseja saber mais sobre investimentos e estratégias de negócios, a exemplo de vender no Tik Tok,  entre em contato com o time de especialistas Booming.